Blog

Home / Dicas  / 08 de Março – Dia Internacional das Mulheres

Conheça as vozes femininas da nossa equipe e suas visões sobre: Ser Mulher.

O que é Ser Mulher para você? By Marketise.

Convidamos as mulheres da nossa equipe para fazerem uma reflexão sobre o dia 08 de Março, Dia Internacional das Mulheres, e contar para nós o que é, para cada uma delas, Ser Mulher.

Sob diferentes perspectivas, pudemos conhecer um pouco mais sobre a história de cada uma delas e qual mensagem elas querem passar apartir de suas próprias vivências. Vem com a gente!

Começando pela Vitória, a nossa Gerente de Projetos.

– ” Para mim, ser mulher é quebrar barreiras diárias de pré conceitos e com isso construir pontes de igualdade.
É lutar todos os dias pelo meu espaço, pelo espaço das minhas amigas, de uma estranha na rua, e assim defender nossos direitos.
Hoje entendemos que tudo é possível para todos, e o fator biológico não diminui nem incapacita nenhum ser.
Mulheres são capazes de transformar o mundo com sensibilidade e resiliência, assim como você também é capaz de fazer isso.
Que neste dia das mulheres possamos aprender uns com os outros e juntos fazermos deste planeta um bom lugar para todx!
Como ja dizia Sabotage: um bom lugar se constrói com humildade.”

A próxima convidada é a Adriana, nossa Designer.

– “Enquanto o sistema nos injeta doses imensas de romantismo para vender a ideia de que mulher é feita pra ser mãe, dona de casa, recatada e do lar, existe uma mágica e divina rebeldia na mulher que descobre que: ser o que quiser não tem nada de ruim.
Caminhar para o que realmente queremos e nos descobrir bem com isso é estar em contato consigo mesma, é aproveitar a própria companhia, é a independência plena.
A luta para isso tudo é a jornada perfeita para se conhecer, buscar lá no fundo da alma quem se é, do que se gosta, enquanto não se precisa agradar ninguém a não ser a si mesma.
Eu passei por essa jornada, e surpreendentemente fiquei muito feliz de conhecer a mulher que eu verdadeiramente sou, isso me curou.
Aprendi a me tratar com amor e me sinto cada vez mais segura com a mulher que me tornei.
Vamos sem medo de colocar a mão na massa. Arregaçar as mangas e entrar de cabeça.
Esse papel que nos é imposto compulsoriamente desde meninas pode significar muita dor, pois é trabalhando que sentimos o peso dos padrões que percebemos as diferenças nas expectativas… e elas são utilizadas como ferramenta para nos manter em casa, ocupadas, culpadas e caladas enquanto os livres seguem tocando o mundo.
Ver mulheres se libertando e percebendo o quanto essa jornada pode trazer transformação, me deixa muito feliz e realizada, porque me vejo ali.
Me libertei transformando a maternidade em fortaleza, e é com muita honra.
Que possamos seguir orgulhosas em transformar nosso trabalho em uma ferramenta de luta e libertação!
Como é isso pra você, mulher?”

E para finalizar, a próxima convidada foi a Rosa, nossa Sócia Diretora (a Chefa sabe?).

– “Nós mulheres tivemos um papel importante na estruturação da sociedade começando pela própria família e no ambiente prossional não é diferente.
Mas por causa de uma série de vícios dessa mesma sociedade nós ainda não temos números igualitários de homens e mulheres nas lideranças de empresas.
Somos mais da metade da população brasileira e ainda temos que lutar pelo reconhecimento de nossas capacidades e inclusive por respeito.
Essa mudança deve começar também com as mulheres que ao se tornarem mães, possam educar seus lhos para o mundo, um mundo que poderá ser melhor se souberem respeitar as
diferenças.
Pois, independente do gênero, da cor da pele, da língua que falem, da crença que tenham, essas crianças se tornarão maridos e mulheres, netos e netas, empresários, líderes de qualquer associação e poderão usar o respeito e a a empatia para conviverem bem juntos.”

O intuito desta ação é despertar em você a curiosidade e a empatia em conhecer mais sobre as mulheres da sua vida, seja sua mãe, sua irmã, sua namorada, sua amiga, não importa o parentesco, o importante é munir-se de informação para poder ocupar o seu lugar, sem desrespeitar o do outro!

Gostou deste conteúdo? Então comente para nós qual é a sua visão!